Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

FIQUE POR DENTRO

Por que o Brasil não cresce?

Essa pergunta está disseminada na imprensa e nos principais formadores de opinião, no Brasil e no exterior. Afinal, estamos há mais de dez anos com a mesma política econômica ortodoxa, a inflação é hoje no Brasil menor do que no Primeiro Mundo, nossa dívida externa líquida está desaparecendo, e o superávit primário tem permitido a estabilização da relação dívida pública/PIB. Além disso, temos um Banco Central com independência operacional inquestionável, com uma direção radical em seu compromisso com a estabilidade de preços e que, pela primeira vez na história recente, cumpre com folga a meta de inflação. Apesar de todas essas condições, a economia patina em um crescimento medíocre e desequilibrado. O presidente de nossa autoridade monetária, em recente intervenção pública, diz que o crescimento sustentado está ao alcance de nossas mãos. Mas a sociedade está cansada dessas promessas que vêm sendo repetidas há mais de dez anos. Essa frustração tem apenas um lado bom: abrir espaço para que sejam questionadas a racionalidade e a eficiência da política econômica atual.

Fonte: Folha de São Paulo